A Maldição do Espelho, de Agatha Christie: leitura envolvente do início ao fim

A Maldição do Espelho, de Agatha Christie, não seria a minha escolha de leitura neste momento. Devo confessar. Tenho como meta ler todos os livros não lidos da minha estante, por isso, fiz um sorteio e este caso da Miss Marple foi a obra escolhida.

Eu não sabia o que esperar da história durante a leitura de A Maldição do Espelho. Comecei de forma despretenciosa a obra, sem nenhuma expectativa. Mas, confesso que fui surpreendida a cada página virada...

Como em todos as obras de Agatha Christie, temos um mistério a ser resolvido. No caso de A Maldição do Espelho, um assassinato ocorre na mansão de Gossington Hall, casa de Marina Gregg, uma famosa artista de cinema que deixa os Estados Unidos e se muda para uma cidadezinha de interior, na Inglaterra. Heather Badcock morre após tomar um drink envenenado que, supostamente era direcionado à Marina Gregg.

Neste livro, Miss Marple está idosa e as investigações são conduzidas por Dermot Craddock. Porém, Miss Marple está ligada em todos os desdobramentos deste crime e aconselha Craddock a como proceder o caso.

Confesso que, até as últimas páginas de A Maldição do Espelho eu não consegui identificar quem seria o assassino e nem mesmo as motivações dele. Normalmente que durante a leitura de thrillers, eu normalmente tenho algum palpite sobre o que está ocorrendo na história. Mas não ocorre assim quando leio Agatha Christie. O que para mim é bastante interessante, pois fico presa do início ao fim da história.

Não se engane caro leitor. Apesar de ser um livro antigo, escrito na década de 1960, a leitura é totalmente fluída e atual. Aliás, grifei algumas passagens que ainda se encaixam muito bem no mundo de hoje.

Recomendo muito a leitura de A Maldição do Espelho e espero que gostem da história!



You May Also Like

0 comentários